Ricardo Nezinho faz pronunciamento em solidariedade ao senador Renan Calheiros
6 de dezembro de 2016 Compartilhe

Ricardo Nezinho faz pronunciamento em solidariedade ao senador Renan Calheiros

Durante a sessão ordinária desta terça-feira, 6, o deputado Ricardo Nezinho (PMDB), que retornou ao mandato após 121 dias de licença, fez pronunciamento em apoio e solidariedade ao presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, que foi alvo de uma decisão monocrática do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, que concedeu liminar visando afastá-lo da presidência do Congresso Nacional. A medida foi criticada por Nezinho, considerando que a atitude do ministro irá contribuir para desestabilidade política e econômica do País.

“Desde a eleição da (ex) presidente Dilma Rousseff, o Brasil tem vivido uma verdadeira crise política, econômica e de confiança. E é de estranhar e lamentar a decisão do ministro Marco Aurélio, que há apenas poucos dias do presidente Renan Calheiros encerrar seu mandato a frente do Congresso Nacional, concede liminar afastando-o da chefia do Senado”, observou Nezinho, acrescentando que tal medida não contribui com a estabilidade econômica e política que a sociedade brasileira necessita.

Acompanhando o posicionamento de Ricardo Nezinho, o presidente da Casa, deputado Luiz Dantas (PMDB) disse que o ocorrido com o senador Renan Calheiros é uma injustiça. “Quero me associar na solidariedade ao senador Renan Calheiros”, disse Dantas.

Em aparte, os deputados Marcelo Victor (PSD), Ronaldo Medeiros (PMDB), Francisco Tenório (PMN) e Galba Novaes (PMDB) se associaram ao pronunciamento de Nezinho. O primeiro lembrou que, na semana passada, o senador Renan Calheiros tornou-se réu em crimes já prescritos. “Logo após esse episódio sai o afastamento liminar. Isso aparenta combinação. Venho assistindo uma sanha, uma violência de alguns por decisões não justas, mas de justiçamento”, disse o parlamentar.

Já o deputado Ronaldo Medeiros observou que o Brasil vive um clima político muito tenso com a atual crise institucional e considerou injusta a decisão do ministro Marco Aurélio. “O afastamento se dá de uma forma abrupta, de uma forma que não é a previsão legal, conforme entendimento de grandes juristas brasileiros, que dizem que o afastamento de um presidente de um Poder não pode se dar através de uma decisão liminar monocrática”, argumentou Medeiros.

Francisco Tenório declarou que a decisão do ministro Marco Aurélio foi feita de forma direcionada para diminuir a força do Senado, prejudicando sensivelmente o Estado de Alagoas. Para o deputado Galba Novaes, a ação contra o presidente do Congresso Nacional é inadmissível. “No momento em que vemos o presidente do Senado estar submetido a uma decisão monocrática isso cria uma situação de instabilidade”, disse.

Retorno à Casa
Durante o pronunciamento, Ricardo Nezinho, que havia se licenciado do cargo para disputar as eleições municipais em Arapiraca, agradeceu a votação recebida e a confiança a ele depositada por mais de 40 mil arapiraquenses. Ele desejou boa sorte ao prefeito eleito, Rogério Teófilo e disse que continuará o restante de seu mandato trabalhando em prol dos alagoanos, em especial, dos arapiraquenses. Ele recebeu as boas vindas de seus pares, que também o parabenizaram pelo desempenho no último pleito.

 

FONTE:  http://www.al.al.leg.br/