29 de abril de 2016 Compartilhe

Ricardo Nezinho enaltece ação do governador pela instalação do IC em Arapiraca

Durante muitos anos, a população de Arapiraca, vem enfrentando um sério problema com a falta de um Núcleo do Instituto de Criminalística, principalmente quando perde na alguém da família vítima de homicídios, onde os corpos ficam expostos por dez, 12 ou até 18 horas a espera dos peritos do Instituto de Criminalística, que vem de Maceió.

Esta foi uma das bandeiras de lutas do deputado estadual Ricardo Nezinho (PMDB), que há muitos anos vem lutando para ter em Arapiraca, um Núcleo do IC.
Quando o governador Renan Filho (PMDB), instalou em Arapiraca, no ano passado, o Governo Presente, onde durante três dias se instalou no município, realizando um atendimento à população, que foi desde a emissão de uma carteira de identidade, até exames médicos, o deputado Ricardo Nezinho, entregou ao governador, uma pauta de reivindicações, entre elas, a instalação desse Núcleo do IC.

“Em várias oportunidades, usei a tribuna da Assembleia Legislativa de Alagoas, onde fiz pronunciamentos solicitando aos governos do estado, o IC para Arapiraca”, afirma o deputado.

Para ele, não foi surpresa saber que nesta quinta-feira (28), aconteceu a visita ao 3° Batalhão de Polícia Militar (BPM), do Perito Geral do Estado de Alagoas, Manoel Melo, juntamente com o Diretor Geral do Instituto de Criminalística do Estado, que anunciaram a implantação de uma base do Instituto de Criminalista em Arapiraca.

De acordo com o parlamentar, quando uma pessoa perde alguém da família, vítima de homicídio, além de sofrer com a perda, ainda tem que esperar horas e horas com o parente jogado ao chão a espera dos peritos e isso está chegando ao fim”, afirmou Ricardo Nezinho.

Ele enfatizou, que desde em que assumiu o governo do estado de Alagoas, o governador Renan Filho (PMDB), tem recebido das famílias arapiraquenses e também da Região Metropolitana do Agreste, inúmeros pedidos para que o IC fosse instalado na cidade.
Ricardo Nezinho enalteceu ainda a preocupação do comandante do 3° BPM, Cel J. Cláudio, ao falar da importância de uma sede do instituto em Arapiraca.
Segundo o comandante, já que a Polícia Militar é quem faz a preservação do local do crime, não teria uma guarnição parada por muito tempo no local aguardando. Dessa forma, o policiamento teria mais tempo para patrulhar.

 

FONTE: www.7segundos.ne10.uol.com.br/