Ricardo defende desenvolvimento dos municípios alagoanos
25 de Fevereiro de 2011
Assessoria (73 articles)
Share

Ricardo defende desenvolvimento dos municípios alagoanos

Em seu discurso no plenário da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), o deputado estadual Ricardo Nezinho (PT do B) inicia seu segundo mandato consecutivo falando sobre suas proposições legislativas apresentadas e promete continuar desempenhando seu papel para trazer melhorias para municípios alagoanos, principalmente nas questões de segurança, educação, saúde e uma melhor qualidade de vida.

O parlamentar falou sobre os benefícios que a criação da Região Metropolitana do Agreste (RMA) trás para o desenvolvimento de Alagoas, além de expor sua insatisfação com os serviços oferecidos pelas operadoras de telefonia móvel, a falta de estrutura do 3º Batalhão da Polícia Militar, a falta de água e energia dos municípios do Agreste, principalmente em Arapiraca. “Irei trabalhar para buscar melhorias não apenas para as cidades que pertencem à região metropolitana. Dedico meu mandato para defender aos interesses coletivos da população alagoana” disse Ricardo Nezinho.

Telefonia Móvel

Em seu pronunciamento, Nezinho lembrou sua preocupação com os péssimos serviços de telefonia móvel oferecidos em Alagoas e do seu esforço em defender os procedimentos legais cabíveis para solucionar os problemas enfrentados pela população, principalmente em Arapiraca e na região do Agreste.

Segundo Ricardo Nezinho o número de consumidores de telefonia móvel no Estado aumentou, mas os serviços das operadoras não se adequaram para atender o crescimento do mercado. Fator que contribui para que as operadoras OI, VIVO, CLARO e principalmente a TIM, assumam o topo da lista de reclamações no Procon-Al. “A prática de irregularidades, o aumento abusivo de tarifas, a falta de clareza de informações e a má qualidade na prestação dos serviços de telefonia móvel caracterizam um verdadeiro abuso a sociedade alagoana”, enfatizou Nezinho.

O parlamentar criticou o descaso das operadoras lembrando que a própria Assembleia Legislativa, por meio do deputado Sérgio Toledo (PDT), realizou uma audiência pública para discutir o problema da telefonia móvel em Alagoas e nenhum representante das operadoras ou da Anatel compareceu para discutir o assunto. “É preciso aplicar punições, para que essas operadoras realmente possam oferecer um serviço de boa qualidade aos seus usuários”, disse o deputado.

Falta de segurança na Região do Agreste

Outra preocupação exposta no discurso do deputado Ricardo Nezinho é a questão da falta de segurança pública da Região do Agreste, uma vez que existe uma defasagem no 3º Batalhão da Polícia Militar. “O 3º Batalhão foi instalado no ano de 1982 com um contingente de 160 policias, para atuar no Agreste e Sertão de Alagoas, 29 anos depois, esse mesmo batalhão possui 450 policiais, atendendo a um número maior de habitantes. Irei defender o desmembramento do 3º Batalhão, para que ele continue atendendo a cidade de Arapiraca e mais um ou dois municípios, ao mesmo tempo em que seja constituído outro batalhão, para que tome conta da segurança pública dos outros dez municípios, aumentando o número de homens e ofereça melhores condições de trabalho a Polícia Militar para atender a população”, disse Nezinho.

Dois problemas que atingem Arapiraca: água e energia

Ainda em seu discurso, o parlamentar lembrou que a cidade de Arapiraca continua em constante crescimento e desenvolvimento, e existem dois problemas que precisam ser solucionados, que é a questão da água e energia. “Com relação à energia, o problema esta praticamente solucionado, com o empenho do senador Renan Calheiros (PMDB) e o aval do ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, o Projeto dos serviços de ampliação das subestações Arapiraca 1 e Arapiraca 2 já foram liberados. No último dia 4, o prefeito Luciano Barbosa (PMDB) junto com o presidente da Eletrobrás, Engenheiro José Antônio Muniz, assinaram o contrato de execução da obra”, disse Nezinho.

A obra está orçada em R$ 650 mil e vai garantir a expansão do sistema, até a implantação de uma nova subestação de 230 kv, que terá investimento da ordem de R$ 47,5 milhões e deve entrar em operação a partir de outubro de 2012, garantindo o fornecimento de energia elétrica na região pelos próximos 20 anos, atendendo os interesses da população e da classe empresarial de Arapiraca.

As falhas no abastecimento de água é o que mais preocupa a população de Arapiraca, uma vez que o sistema coletivo que abastece o município foi construído na década de 70 e ampliado na década de 90, projetado para atender cerca de 140 mil habitantes, mas atualmente, atende a mais de 210 mil pessoas, tendo um déficit de aproximadamente 1.000 m³ de água, ou seja, um Milhão de litros de água por hora.

De acordo com Nezinho, o impacto ainda é menor porque os responsáveis pelo abastecimento em Arapiraca realizam um rodízio na distribuição da água para minimizar os transtornos. “Irei defender a construção de uma terceira adultora, para ampliar a capacidade das duas adultoras já existem, oferecendo um abastecimento de água digno aos moradores dos dez municípios que integram o Sistema Coletivo do Agreste”, enfatizou Ricardo Nezinho.

Já existe um projeto em tramitação na Secretaria de Infraestrutura, mas deve ser realizado com a Parceria Público Privada (PPP) para atender os municípios de Arapiraca, São Brás, Olho D´água Grande, Campo Grande, Feira Grande, Girau do Ponciano, Lagoa da Canoa, Craíbas, Igaci e Coité do Nóia.

Assessoria

Assessoria