Ricardo critica fornecimento de água e energia em Arapiraca
18 de Março de 2011
Assessoria (62 articles)
Share

Ricardo critica fornecimento de água e energia em Arapiraca

Ao discursar no plenário da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), o deputado estadual Ricardo Nezinho (PTdoB), lembrou que a cidade de Arapiraca continua em constante crescimento e desenvolvimento, e lamentou que existem dois problemas que precisam ser solucionados, que é a questão da água e energia.

“Com relação à energia, o problema esta praticamente solucionado, só agora, com o empenho do senador Renan Calheiros (PMDB) e o aval do ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, o Projeto dos serviços de ampliação das subestações Arapiraca 1 e Arapiraca 2 já foram liberados. No dia 4 de fevereiro, o prefeito Luciano Barbosa (PMDB) junto com o presidente da Eletrobrás, Engenheiro José Antônio Muniz, assinaram o contrato de execução da obra”, disse Nezinho.

A obra está orçada em R$ 650 mil e vai garantir a expansão do sistema, até a implantação de uma nova subestação de 230 kv, que terá investimento da ordem de R$ 47,5 milhões e deve entrar em operação a partir de outubro de 2012, garantindo o fornecimento de energia elétrica na região pelos próximos 20 anos, atendendo aos interesses da população e da classe empresarial de Arapiraca.

Preocupação com o abastecimento de Água

As falhas no abastecimento de água é o que mais preocupa a população de Arapiraca, uma vez que o sistema coletivo que abastece o município foi construído na década de 70 e ampliado na década de 90, projetado para atender cerca de 140 mil habitantes, mas atualmente, atende a mais de 210 mil pessoas, tendo um déficit de aproximadamente 1.000 m³ de água, ou seja, um Milhão de litros de água por hora.

De acordo com Nezinho, o impacto ainda é menor porque os responsáveis pelo abastecimento em Arapiraca realizam um rodízio na distribuição da água para minimizar os transtornos. “Irei defender a construção de uma terceira adultora, para ampliar a capacidade das duas adultoras já existem, oferecendo um abastecimento de água digno aos moradores dos dez municípios que integram o Sistema Coletivo do Agreste”, enfatizou Ricardo Nezinho.

Já existe um projeto em tramitação na Secretaria de Infraestrutura, mas deve ser realizado com a Parceria Público Privada (PPP) para atender os municípios de Arapiraca, São Brás, Olho D´água Grande, Campo Grande, Feira Grande, Girau do Ponciano, Lagoa da Canoa, Craíbas, Igaci e Coité do Nóia.

Assessoria

Assessoria