9 de fevereiro de 2012 Compartilhe

Os resultados da CPI da TIM

Presidida pelo deputado Ricardo Nezinho (PMDB) a CPI da TIM que foi criada pela Assembleia Legislativa no ano passado, parece que trará bons resultados para os consumidores alagoanos. Durante vários meses os deputados que integraram a comissão tomaram depoimentos e ouviram reclamações de diversos setores contra os serviços prestados pela operadora de telefonia celular aos alagoanos.

Nesta quinta-feira, dia 9, o presidente da OAB de Alagoas, Omar Coelho estará na sede do Ministério Público Estadual para entregar ao procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares Mendes, para entregar uma representação formada contra a TIM. O objetivo é pedir que seja instaurado um inquérito civil para apurar as denúncias da má prestação de serviço aos consumidores apontados no relatório da CPI.

E não são poucas as reclamações contra a operadora. Durante a fase de depoimentos o superintendente do Procon em Alagoas, Rodrigo Cunha disse aos membros da CPI que a TIM é uma das empresas líderes em reclamações dos consumidores, não somente ela, mas como também a OI, a Claro e a Vivo. A OAB está disposta a pedir que seja ajuizada uma ação civil pública contra a empresa.

O deputado Ricardo Nezinho, que conduziu os trabalhos da CPI de forma isenta, ficou satisfeito com o trabalho apresentado no relatório final. Para Nezinho, a maior contribuição que a comissão deu aos consumidores alagoanos foi fazer uma investigação voltada exclusivamente para cobrar uma melhor prestação no serviço de telefonia celular em Alagoas pela operadora TIM.

Além dele a comissão contou ainda com os deputados Sérgio Toledo (PDT), Gilvan Barros (PSDB), Dudu Holanda (PMN) e Ronaldo Medeiros (PT). Toledo foi o relator da comissão.