20 de junho de 2022
Imprensa RNZ (1325 articles)
Share

No dia do Cinema Brasileiro, Raízes de Arapiraca chega a 12ª edição com histórias de superação

As raízes das árvores genealógicas que fizeram o desenvolvimento de Arapiraca se multiplicar ganharam novos capítulos na história da segunda maior cidade de Alagoas. Neste domingo, 19 de junho, dia do Cinema Brasileiro, o projeto Raízes de Arapiraca, idealizado pelo deputado estadual Ricardo Nezinho, chegou à 12ª edição trazendo mais personagens contando as próprias histórias familiares enaltecendo a participação na vida de Arapiraca. O lançamento aconteceu no Cinesystem, do shopping de Arapiraca.

“O DNA de Arapiraca é próspero e de sucesso. As raízes são gigantescas e o projeto é a oportunidade de mostrar como é bonita a história do nosso povo, a superação que tornou um cidade tão nova, com 97 anos, e que é a segunda maior de Alagoas, que se destaca no Nordeste brasileiro com comércio e agricultura fortes graças ao povo aguerrido e trabalhador”, afirmou Ricardo Nezinho.

Reconhecimento – Dona Maria das Dores, de 87 anos, uma das homenageadas nesta edição, nasceu na região do Poção, mas parte da vida foi no bairro Boa Vista. Dona de casa, mãe de 14 filhos, lembra que puxou enxada na roça para o cultivo de fumo. “Esta homenagem é emocionante, mexe com tudo na nossa vida”, disse dona Maria.

Para Eronides de Almeida, um dos filhos dela, é o reconhecimento por todo esforço dela para cuidar e criar os filhos. “Emoção grande ver nossa mãe ser homenageada. Parabéns ao deputado Ricardo Nezinho pelo projeto maravilhoso trazendo para o público tantas histórias interessantes para Arapiraca”, afirmou.

Rute Nezinho, irmã de Ricardo e vice-prefeita de Arapiraca, relata que “o projeto Raízes traz à tona o sentimento de pertencimento do povo arapiraquense”.

“A gente fica feliz com as ações do Ricardo Nezinho. Ele defende a qualidade de vida para crianças, adultos e idosos. O Raízes mostra esta preocupação em documentar a história de Arapiraca para que as futuras gerações possam saber como este município começou e aprendeu a se desenvolver pelas mãos e esforços dos moradores”, afirmou Rute Nezinho.

“Cada família, cada pessoa, é uma página desta história de Arapiraca. A gente fica feliz porque vê que as pessoas estão entendendo a dimensão deste projeto, que é deixar a história viva”, comemorou Suely Mara, esposa do deputado Ricardo Nezinho e integrante da equipe de produção do projeto Raízes de Arapiraca.

ASD – Saber datilografar era um item importante para conseguir vaga em determinados setores do mercado de trabalho em Arapiraca. Exigência que era aprendida em aulas e repetições com cronometragem de cada texto datilografado. Não bastava só escrever correto, precisa ser com rapidez. Notório professor da área, o traipuense Cláudio Olímpio ajudou muita gente a conquistar emprego. Foram 15 anos preparando muita gente para estar apta ao que depois se tornaria teclado de computador.

Olímpio fez mais pelas letras: durante 16 anos exerceu a presidência da Academia Arapiraquense de Letras e Artes (Acala). Eleito tantas vezes pela forma aguerrida e, ao mesmo tempo, sensível, teve sua história reconhecida através do projeto Raízes de Arapiraca.

“É imensurável a satisfação de participar de um projeto tão lindo como é o Raízes. Agradeço ao deputado Ricardo Nezinho pelo convite e parabenizo pelo projeto brilhante”, afirmou Cláudio Olímpio.

A qualidade da produção levou o Raízes de Arapiraca a ter documentário exibido no Festival de Cinema de Arapiraca este ano.

A qualidade dos profissionais que fazem parte dos trabalhos de produção, gravação e edição de conteúdo também recebeu reconhecimento. O autor da tela que está na abertura de cada um dos documentários, o artista plástico Marcelo Mascaro, foi recém empossado como membro-efetivo da Academia Arapiraquense de Letras e Artes (Acala).

O maestro Marcos Sena, co-autor da música tema do Raízes, junto com o maestro Jovelino Lima, foi empossado como sócio-honorário da Acala, assim como José Sandro da Silva, mestre nas letras e nas ideias do projeto Raízes.

Além disso, o jornalista Davi Salsa, que também é integrante da equipe Raízes, receberá, através do livro Andrezinho e a Árvore Mágica das Araras, o título Ubiranice Cruz da Hora, também ofertado pela Acala, em reconhecimento a obra de relevância cultural com o livro produzido sobre a história de Arapiraca. Salsa escreveu o livro junto com a esposa Fabiana Salsa.

Já foram lançados cerca de 200 documentários no projeto Raízes. Você pode acompanhar pelo portal raizesdearapiraca.com.br ou pelo canal do Youtube: Raizes de Arapiraca. Os documentários também fazem parte da programação da TV Assembleia no programa Raizes.

Veja quem são os homenageados da 12ª edição do Raízes de Arapiraca:

Pedro Balbino Neto ( Pedrinho do Bar do Caldinho) – O Protagonista
Claudionor Izidoro Alves – ( Nor Izidoro ) – O Canto da Asa Branca
Maria Manoelita Fagundes – ( Nitinha Parteira )- A Parteira e os Curis
Edson Barboza Medeiros – ( Professor Edson ) – O Mestre da Mecânica e Números
José Matias da Silva – O Mercante e a Cultura de Mandioca
Sebastiana Vieira Monteiro – A Lojista e a Praça Manoel André
Celina Alves da Silva – A Estrela da Noite
Antônio Carneiro dos Santos – O templo de Juraci
Nazaré Cazuza de Melo – A Sabedoria na Sutileza
José Alves de Araújo ( Zé Chicão ) – Fundador da Feira do Fumo
Geraldo Libânio da Silva (Geraldo Jardineiro) – O Jardineiro e a Primavera
Maria das Dores de Almeida – A Heroína e o Herói
Cláudio Olímpio dos Santos – O Olímpio das Letras
Margarida Maria Rocha Barbosa – A Pioneira
Eraldo Rocha Barros ( Professor Pirrita)- O Mestre da Física
Juarez Pereira Valões – O Genealogista

 

FONTE:  www.7segundos.com.br


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /var/www/html/ricardonezinho.com.br/web/wp-content/themes/solidus-theme/includes/single/post-tags-categories.php on line 7
Imprensa RNZ

Imprensa RNZ