22 de abril de 2005
0 comments
Compartilhe

Biografia de Célia Maria Barbosa Rocha

celia RochaCélia Maria Barbosa RochaCélia Rocha é filha de Zélia Barbosa Rocha e Antônio Pereira Rocha e nasceu quando o calendário assinalava o dia 29 de outubro de 1952.
Era a segunda filha do casal, cuja prole é de 03 (três) filhas.
Arapiraca foi a cidade que a recebeu quando seus pais residiam no logradouro público hoje denominado Praça Marques da Silva.
Com 2 (dois) anos, seus pais optaram por fixar residência em Montes Claros, Estado de Minas Gerais, em função do clima político local colocar em risco de vida os membros da família, uma vez que predominava um clima de insegurança com perseguição política – clima que teve seu ápice com vidas ceifadas de cidadãos públicos que detinham mandatos eletivos.
Em 1956, após o nascimento de sua terceira filha, seus pais efetuaram nova mudança, desta feita para Recife, onde moraram até 1964, daí se transferindo para Goiânia, onde viveram apenas 01 ano.
Em 1965 a família fixou residência em São Paulo, capital, onde Célia e suas irmãs concluíram seus estudos, estruturaram suas bases de conhecimento familiar e intelectual, prestaram vestibulares e colaram grau como médicas.
Célia Rocha formou-se em 1976, e iniciou sua vida profissonal na metrópole paulista.
Em 1980 iniciou-se um novo processo de correção de rumos através do retorno de seus pais para Arapiraca, em função do desejo dos mesmos de voltarem às raízes – característica do povo arapiraquense. Como havia entre as filhas do casal o compromisso de terem pelo menos uma delas morando nas proximidades dos pais, 04 (quatro) anos após este retorno, Célia percorreu o caminho de volta e fixou residência em Arapiraca, instalou moderno consultório médico e provocou um impacto nesta atividade, em função de sua juventude, entusiasmo profissional e jeito especial no trato de suas crianças pacientes e capacidade de envolvimento de seus respectivos pais, quebrando paradigmas e estabelecendo relações especiais que favoreciam a rápida recuperação dos mesmos.
Não durou muito esta lua de mel com o exercício profissional na terra de Manoel André, pois, ao aceitar o convite para dirigir a Secretaria Municipal de Saúde do município de Arapiraca, em julho/agosto de 1994, apaixonou-se pela atividade correlacionada à saúde pública, realinhou sua vocação e redirecionou sua vida profissional, tendo sido a alavanca para desenvolver um ousado projeto de políticas públicas embasado na participação popular, o que lhe valeu a recompensa do pioneirismo da implantação do SUDS – Sistema Único e Descentralizado de Saúde – o primeiro município brasileiro a realizar esta implantação.
Desta ousada ação, Arapiraca testemunhou o crescimento e aperfeiçoamento do sistema de saúde a emergir como base a produzir melhor qualidade de vida no atendimento público na área de saúde.
Enquanto Secretária de Saúde, Célia implementou e fortaleceu programas de atendimento que valorizavam o ser humano, assim como participou das articulações e negociações que viabilizaram a construção das Unidades de Saúde dos Bairros Primavera, São Luís, Baixa Grande, Canafístula, Bananeiras, Pau D’Arco e Centro – âncoras do sistema que continua a fazer parte dos fortes elos da atual estrutura de atendimento.
Em 1988 disputou sua primeira eleição como candidata a Vereadora, tendo sido eleita com destaque, compondo a maior bancada de mulheres vereadoras que esta Casa já acolheu até a presente data, com 04 (quatro) legisladoras.
Aguerrida e com características de líder, desenvolveu múltiplas atividades com fortalecimento das estruturas participativas, agregou forças e se destacou, juntamente com sua companheira Ceci Cunha, tendo sido, ambas, reeleitas em 1992, com votações mais expressivas, valendo-lhes a conquista de novos espaços e ascensão política.
No exercício do mandato (1989 a 1992 e 1993 a 1996), destacam-se,

no que se refere a fortalecimento das estruturas participativas:
o exercício da Presidência Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, quando mobilizou este segmento da sociedade e envolveu organizações sociais na luta para ocupação de espaço próprio digno e dignificante, e
a mobilização de agricultores(as) na preservação de suas áreas produtivas que se pretendia transformá-las em um grande aeroporto. Esta área, no momento atual, é grande produtora de verduras a abastecer Arapiraca e o Estado de Alagoas.
no que se refere a participação política:
participação na campanha de Mário Covas a Presidente da República;
abertura e incentivo para que segmentos da sociedade contribuíssem efetivamente da construção da Lei Orgânica do Município.
o exercício da Presidência da Câmara Municipal (1993-1994), valendo-lhe o título de primeira mulher a ocupar tal cargo, em Arapiraca;

Em 1994 contribuiu com a eleição da Vereadora Ceci Cunha à Câmara dos Deputados e participou da campanha presidencial em favor de Fernando Henrique Cardoso. Em 1996 foi eleita Prefeita do Município, cabendo-lhe o inédito título de primeira mulher a ocupar referido cargo em Arapiraca.
Sua experiência de 08 (oito) anos de mandato como Vereadora permitiu-lhe estabelecer, como Prefeita, uma relação entre o Poder Legislativo, o Poder Executivo e os Movimentos Populares que resultaram em favorecimento à implantação de políticas públicas cujos resultados são a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, podendo-se citar, entre várias, algumas ações estruturantes, a saber:

a ampliação da rede de abastecimento de água na zona urbana, de 30% para 95% e a implantação de adutoras e redes de distribuição em 60% das comunidades da Zona Rural;
a assunção plena de modelo de promoção e prevenção da saúde através da ampliação do número de equipes do PSF, de apenas 1 equipe quando assumiu a chefia do poder executivo municipal para 30 equipes em 2003, com cobertura de 65% (sessenta e cinco por cento) da população, valorizando a premissa da qualidade de vida como resultante do processo;
a revitalização da rede municipal de Educação, com Sistema Municipal de Ensino; Gestão Democrática, incluindo eleições diretas nas Escolas da rede pública municipal; ações para redução de índices de evasão e repetência escolar; e ampliação na oferta de vagas, incluindo construção de mais de uma centena de salas de aula;
a execução de obras estruturantes como:
revitalização do comércio;
construção da barragem em Bananeiras, compondo um projeto de fortalecimento da agricultura e da economia da região;
projetos de irrigação constituindo o “cinturão verde” e fortalecendo a agricultura familiar;
relocação dos equipamentos públicos para abastecimento “mercado” e “matadouro”, modernizando-os e oferecendo à comunidade uma melhor qualidade de serviços e de produtos;
construção e funcionamento da Casa da Cultura;
construção do Centro de Zoonose;
construção do Centro de Diagnósticos Ceci Cunha;
construção do Parque Ceci Cunha, resgatando para o lazer público uma área que estava extremamente degradada;
construção de cerca de 1000 unidades habitacionais populares;
ampliação de redes elétricas para atendimento às comunidades rurais;
participação na construção da Unidade de Emergência Dr. Daniel Houly, inclusive com a doação do terreno;
participação na construção do Fórum, inclusive com a doação do terreno;
a reestruturação administrativa, incluindo a construção e implantação do Centro Administrativo (em execução) e sua informatização;
o fortalecimento das estruturas de participação popular, através de apoio às associações e conselhos municipais, inclusive com o levantamento e construção dos Diagnósticos Comunitários Rural e Urbano;
a implantação e valorização do Fórum DLIS/Comunidade Ativa;
a assunção do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil/PETI, voltado à eliminação desse mal que permeia a realidade sócio-econômico-cultural do município e região, sendo o maior do Brasil (atende 7.550 crianças), inclusive reconhecido como referência positiva;
a real valorização do servidor público, ainda que incipiente quando comparada com o desejável índice de atendimento às necessidades dos mesmos, destacando-se:
a realização de 04 (quatro) concursos públicos que geraram o atual perfil onde mais de 60 % dos servidores do quadro permanente de provimento efetivo acessaram a esta condição através deste mecanismo e respeito à regra constitucional; e
a capacitação de mais de 50 % do contingente de servidores do quadro permanente de pessoal de provimento efetivo.

Para as realizações empreendidas, Célia Rocha contou com apoio inconteste de seu companheiro de partido e amigo irmão – Senador Teotônio Vilela Filho, cidadão honorário arapiraquense através de título conferido pela Câmara Municipal de Arapiraca.
Como características marcantes de Célia Rocha, destacam-se:

sua forte personalidade;
sua capacidade de articular e conquistar espaços em favor dos interesses de Arapiraca e região;
sua liderança e carisma pessoal;
sua forma de se relacionar com o povo e suas estruturas organizacionais;
sua coragem para quebrar paradigmas e preconceitos, e
inclusive, ser considerada “prefeita pé-quente”, por ter tido a oportunidade de participar e celebrar a conquista de três títulos de campeão do ASA – paixão do arapiraquense pelo futebol profissional

Sua vida em defesa da vida e da qualidade de vida dos munícipes arapiraquenses marcou sua passagem na Casa Legislativa arapiraquense e junto aos membros da comunidade local.
Célia Rocha, em verdade, redesenhou a história política administrativa de Arapiraca, tendo resgatado, dignificado e valorizado a mulher como co-partícipe da construção da sociedade que todos almejamos.

VER GALERIA

Comentários

Nenhum comentário! Você pode ser o a comentar este post!

Write comment

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *