5 de Maio de 2011
Imprensa RNZ (1038 articles)
Share

Alta dos combustíveis volta a ser discutida na ALE

Em mais uma sessão ordinária com a pauta de votações trancada, devido a não apreciação dos vetos do Poder Executivo, um dos assuntos discutidos pelos deputados na tarde desta quinta-feira, 5, na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), foi a alta dos preços dos combustíveis, especialmente a gasolina, no Estado.

O primeiro a ocupar a tribuna foi o deputado Jeferson Morais (DEM). Segundo ele, a ALE precisa seguir o exemplo da Câmara Municipal e instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a existência de uma suposta máfia do combustível em Maceió.

Morais citou que, em entrevista à imprensa, um técnico da secretaria da Fazenda (Sefaz) disse que os impostos cobrados pela pasta se baseiam no valor de R$ 2,84 por litro. Ele cobrou que, com ou sem CPI, o Poder Legislativo se posicione em favor da sociedade.

Em aparte, o deputado Ronaldo Medeiros (PT), que começou hoje a recolher assinaturas para criação da CPI da Eletrobras, declarou apoio a iniciativa da instalação da CPI dos Combustíveis e anunciou que está fazendo um levantamento para mostrar qual o impacto do abastecimento – semanal, mensal e anual – no bolso do consumidor alagoano.

CPI dos Combustíveis

Também em aparte, o deputado Ricardo Nezinho (PT do B) lembrou que já integrou uma CPI dos Combustíveis, na legislatura passada: “A comissão fez um trabalho completo e mostrou alternativas para combater o cartel na venda de gasolina e álcool no Estado. É interessante que vejamos o relatório final, onde recomendamos a instalação de medidores de vazão nas destilarias e que o governo não aplicou”, afirmou.

O deputado Temóteo Correia (DEM) sugeriu que a Casa revisse o relatório produzido pela CPI dos Combustíveis antes de pensar em criar uma nova CPI.

Gás de cozinha

O deputado Joãozinho Pereira alertou que, além da gasolina, outro produto que vem subindo muito de preço é o gás de cozinha. Segundo ele, o botijão vendido por R$ 40 em Maceió, custa R$ 34 em outros municípios alagoanos, a exemplo de Junqueiro e Teotônio Vilela.

CPIs
Caso a CPI dos Combustíveis e a CPI da Eletrobras sejam instaladas, a ALE terá o recorde de três comissões parlamentares de inquérito atuando simultaneamente na Casa, uma vez que a CPI da TIM – cujo presidente é Ricardo Nezinho – já iniciou os trabalhos investigativos a respeito da qualidade do serviço prestado pela operadora de celular em Alagoas.

FONTE:  www.alagoas24horas.com.br

Imprensa RNZ

Imprensa RNZ